SindiBancários realiza mediação com o TRT sobre demissões no Bradesco

19 de outubro de 2020

Nas últimas semanas, seis bancários e bancárias do Bradesco de Novo Hamburgo, Sapiranga e Campo Bom foram demitidos, mesmo com o compromisso assumido pelo banco de não demitir durante a pandemia. Os diretores do Sindicato dos Bancários prontamente entraram em contato com os demitidos para prestar todo o auxílio, colocando o departamento jurídico e a direção da entidade à disposição dos trabalhadores, solicitando mediação do Tribunal Regional do Trabalho no caso. Na sexta-feira, dia 16, foi realizada a mediação com a presença de três desembargadores do Tribunal Regional do Trabalho, direção e jurídico do Sindicato e preposto do banco.

O diretor Joey de Farias destacou que as demissões não prejudicam apenas os demitidos, que, em plena pandemia, perdem o sustento de toda a família, mas também os colegas que ficam. “A demanda dos bancários e bancárias é desumana. Quem antes atendia uma carteira de 150 clientes, hoje, atende uma carteira de 600, acumulando as funções dos colegas demitidos. Os dados do INSS mostram que nossa categoria está ficando doente por causa do excesso de trabalho, das metas inalcançáveis e de cobranças inaceitáveis por parte dos chefes. O assédio é recorrente nas agências, e o resultado está aí: uma epidemia de doenças psicológicas”, destacou Joey.

O representante do Bradesco, por sua vez, explicou que a mediação do TRT sequer deveria acontecer, porque as demissões devem se tornar rotineiras para o banco. Porém, os desembargadores ponderaram que o Bradesco tem 30 dias para apresentar os motivos das demissões, através de ampla documentação.

Ainda, a pedido do Sindicato, o banco deve rever a demissão em um dos casos, de um bancário que apresentou doença causada pelo trabalho, e também foi demitido. Além disso, o advogado do Sindicato na mediação, Álvaro Klein, explicou que o Bradesco recentemente lançou um Plano de Demissão Voluntária (PDV), e pediu que os benefícios aplicados naquela ocasião sejam aplicados também nestas demissões.

Nos próximos dias, o Sindicato e os desembargadores ainda avaliarão uma mediação sobre os casos de demissão no banco Itaú.

Localização

Rua João Antônio da Silveira, 885, Centro, Novo Hamburgo

Revista ContraOrdem

Contra Ordem
Agosto 2020
Ver essa edição Ver edições antigas

Novidades pelo whatsapp

Inclua o número (51) 99245-5813 nos contatos do seu celular.

Parceiros:

Direitos reservados - Sindicato dos Bancários e Financiários de Novo Hamburgo e Região