Santander bate recorde de lucro e de demissões de funcionários

2 de maio de 2017

O Santander lucrou R$ 2,280 bilhões, atingindo o maior patamar histórico com crescimento de 37,3%, em relação ao mesmo período de 2016 e de 14,7% em relação ao 4º trimestre de 2016. Em contrapartida, o banco espanhol encerrou o 1º trimestre de 2017 com 46.897 empregados, uma queda de 3.245 postos de trabalho em relação ao mesmo período no ano passado, sendo 357 a menos no trimestre. Foram fechadas 9 agências e 10 PAB’s em doze meses. A carteira de clientes segue crescendo: 1,983 milhão a mais de clientes em um ano, totalizando 35,909 milhões em março de 2017.

Clique aqui e veja o destaque do Dieese.

Mario Raia, secretário de Relações Internacionais da Contraf-CUT e funcionário do Santander, destaca que a unidade brasileira passa a ser a mais lucrativa do banco estrangeiro e representou 26% do lucro global da Instituição, € 1,867 bilhão. “O Brasil ultrapassou países como Inglaterra e a própria Espanha. Mesmo assim, continua com a política de demissões e de desvalorização do trabalhador.”

O número de clientes digitais alcançou 6,9 milhões (+1,8 milhão em doze meses), e o de transações digitais já representam 76% do total das transações do banco, um aumento de 5,4 p.p. em doze meses.

FONTE: Contraf-CUT

FOTO: reprodução / Contraf-CUT 

Localização

Rua João Antônio da Silveira, 885, Centro, Novo Hamburgo

Revista 2ª Via

Edição nº 294
Agosto/2017
  • Conferência: em meio aos ataques aos trabalhadores, bancários definem pauta da Campanha Nacional 2017 (páginas 06 e 07)
  • Editorial: a CLT já foi… E a aposentadoria? (página 02)
  • Bradesco: adesão ao PDVE tem que ser voluntária (página 03)
  • Reforma trabalhista: quadro compara legislação e destaca perdas para os trabalhadores (páginas 08, 09, 10 e 11)
Ver essa edição Ver edições antigas

Parceiros:

Direitos reservados - Sindicato dos Bancários e Financiários de Novo Hamburgo e Região