Lançada Frente em Defesa da Soberania Nacional

8 de outubro de 2019

Foto Luiza Castro Sul21

 

Fonte: Sul 21
Construir a unidade de todas as forças democráticas, movimentos populares e organizações da sociedade civil para enfrentar o desmonte do Estado brasileiro e da Constituição de 1988, pelo governo Jair Bolsonaro, e defender a soberania nacional e os direitos que estão sendo destruídos neste processo. Esse é o objetivo estratégico da Frente em Defesa da Soberania Nacional que foi lançada na noite desta segunda-feira (7), em Porto Alegre, em um ato que lotou o auditório da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Instituições Financeiras (Fetrafi-RS) e contou a participação de lideranças e militantes de cinco partidos que fazem oposição ao governo Bolsonaro (PT, PCdoB, PSOL, PDT e PSB), das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, de entidades sindicais, estudantis e de movimentos populares do campo do senado. O ato também contou com um representante do MDB, o ex-senador e ex-governador do Paraná, Roberto Requião.

Todas as falas destacaram a necessidade de fortalecer a unidade política e social em torno dessa agenda e levar para as ruas, de modo mais massivo, a oposição às medidas que vêm sendo implementadas pelo governo Bolsonaro. “Estamos vivendo um momento histórico aqui. Esse é o caminho certo. Essa frente pode ser um espaço estratégico para levar a oposição ao governo para as ruas”, disse a jornalista Katia Marko, representando a Frente Povo Sem Medo. Falando pela União Nacional dos Estudantes (UNE), Gabriela Silveira também destacou a importância da construção de uma frente ampla em defesa da soberania nacional para enfrentar as políticas de desmonte em curso como aquelas que atingem as universidades públicas e os institutos federais.

Dois ex-governadores do Rio Grande do Sul participaram do ato. Olívio Dutra (PT) foi mais um a defender a necessidade de levar a oposição para as ruas. “A nossa democracia foi golpeada em agosto de 2016. Temos que resgatar a democracia golpeada, mas precisamos qualificá-la também, construindo uma democracia radical que vá às raízes dos problemas que enfrentamos no Brasil. Essa frente tem um caráter estratégico e não meramente tático e deve incorporar todas as forças que lutam pela democracia e pela soberania”, defendeu. Tarso Genro (PT) fez uma saudação especial a Roberto Requião e ao músico Nei Lisboa que, para ele, simbolizam o caráter plural, amplo e diverso que a frente deve ter. “Estamos enfrentando novas formas de dominação, marcadas pela simbiose entre o capital financeiro, o autoritarismo e uma ideologia fascista que está presente no Brasil hoje. Enfrentar essa articulação perversa é a nossa tarefa prioritária”, afirmou o ex-governador e ex-ministro da Justiça.

O cineasta Jorge Furtado também participou do ato de lançamento da frente e destacou o clima que se instalou no auditório da Fetrafi. “É uma alegria ver aqui pessoas de vários partidos e políticos em que já votei e para os quais já fiz campanha. Eu nunca me arrependi de nenhum de meus votos. Só o fato de estar numa sala onde ninguém acha que a terra é plana já é um alento. Nós vamos reerguer o Brasil a partir das cidades. Ontem já tivemos uma boa notícia com o resultado da eleição para o Conselho Tutelar. Ano que vem vamos vencer a eleição municipal e começar a reconstruir o país”, afirmou.

Localização

Rua João Antônio da Silveira, 885, Centro, Novo Hamburgo

Revista ContraOrdem

Contra Ordem
Dezembro 2019

 

Ver essa edição Ver edições antigas

Novidades pelo whatsapp

Inclua o número (51) 99245-5813 nos contatos do seu celular.

Parceiros:

Direitos reservados - Sindicato dos Bancários e Financiários de Novo Hamburgo e Região