Governo decide vender hoje ações do Banrisul

10 de abril de 2018

banrisul-fachada

Depois de um suposto cancelamento da venda de ações do Banrisul,  o governador Sartori surpreendeu o mercado ontem divulgando nova operação para hoje. Em comunicado discreto o Palácio Piratini informou que negociará em pregão, entre 12h15min e 12h30min, 26 milhões de ações preferenciais. O aviso pegou de surpresa operadores do mercado, investidores e políticos. Também causou estranheza o fato de o governo ter estipulado valor mínimo de R$ 18,00 por ação, abaixo dos mais de R$ 19,00 que eram negociados ontem. De acordo com o comunicado, a negociação será feita com intermédio do BTG Pactual e envolve praticamente tudo que o governo pode vender sem precisar de aprovação da Assembleia Legislativa ou da população: 12,75% do capital social das ações preferenciais e 6,35% do capital total. Com isso, restaria ao Estado 50,6% do capital total do banco. Ao desvalorizar antecipadamente a cotação das ações, o governo acabou determinando a queda nas cotações do banco no dia de ontem. Analistas de mercado avaliam que alguns investidores podem ter vendido ações ontem na faixa dos R$ 19,00 e devem tentar recomprá-las hoje por R$ 18,00 ou pouco mais do que isso. “A operação é muito estranha. Parece ter um comprador previamente acertado. Chama a atenção a falta de transparência e a pressa com que o negócio está sendo feito”, avalia um analista que prefere não se identificar.. Se fechar o negócio pelo valor mínimo, o banco terá em caixa cerca de R$ 500 milhões extras, valor que o analista acredita será direcionado para fechar a folha de pagamento. Considerando o cerca de R$ 1,2 bilhão necessário para pagar o funcionalismo todos os meses, a quantia se esvairá rapidamente sem ter impacto nas finanças do Estado, avaliam especialistas e críticos da operação. A rapidez da operação, a falta de transparência e o valor da ação abaixo do negociado pelo mercado também chamaram a atenção do presidente da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimentos do Mercado de Capitais (Apimec-Sul), José Junior de Oliveira. “Aparentemente, não há irregularidade na operação, mas o ideal e normal é anunciar com mais tempo, até para que os investidores possam fazer seus cálculos, analisar a compra. Isso restringirá muito os interessados. E, pelo pouco prazo dado para o pregão (15 minutos), o governo já deve ter algum comprador em vista”, diz Oliveira. Coordenador da Frente Parlamentar em Defesa do Banrisul Público, o deputado estadual Zé Nunes (PT) critica a falta de informações no negócio. “É um patrimônio do Estado. O governo deveria informar a sociedade previamente e adequadamente sobre a venda e o destino dos recursos”, sustenta Nunes.

Sindicato

“O Governo do Estado, na figura de Ivo Sartori, confirma sua vocação entreguista: liquida todos os bens públicos pertencentes à população gaúcha. Nós já havíamos alertado que o suposto cancelamento da venda de ações poderia ser uma cortina de fumaça para em outro momento poder vender as ações sem pressão popular. Parece no mínimo má fé do governador agir dessa maneira”, afirma Joey de Farias, diretor do Sindicato dos Bancários e Financiários de Novo Hamburgo e Região.” Além disso, vale lembrar que o Banrisul teve um lucro 60% maior esse ano, com valores superiores a 1 bilhão de reais. Como que se vende essas ações  pela metade do valor do lucro? Não está sendo computado nessa conta o valor do patrimônio, que possui 536 agências e 1.237 pontos de atendimento, sem contar que 98% do PIB do Estado passa pelo Banrisul.”, questiona Joey.

E vem mais venda por ai

O Banrisul anunciou que pretende abrir o capital do seu braço de cartões. A proposta deverá ser submetida a uma Assembleia Geral Extraordinária, que deverá ser realizada ainda hoje.

Procurado, o Banrisul não se pronunciou.

Texto: Alex Glaser

Localização

Rua João Antônio da Silveira, 885, Centro, Novo Hamburgo

Revista ContraOrdem

Contra Ordem nº 2
junho/2018

– A questão social dos caminhoneiros
– Tudo o que aconteceu na Conferência Nacional dos Bancários e Bancárias
– O projeto de destruição da Petrobrás
– Ultratividade: Entenda o que está em jogo

Ver essa edição Ver edições antigas

Novidades pelo whatsapp

Inclua o número (51) 99245-5813 nos contatos do seu celular.

Parceiros:

Direitos reservados - Sindicato dos Bancários e Financiários de Novo Hamburgo e Região