Bancários protestam contra demissões do Bradesco

15 de outubro de 2020

No início da quarentena, sindicatos e bancos firmaram um acordo para que trabalhadores não fossem demitidos durante a pandemia. O acordo estava sendo cumprido até o mês passado. Desde então, centenas de trabalhadores foram demitido em todo o país, quebrando o acordo. Em Novo Hamburgo, seis bancários  perderam os empregos.

Na manhã desta quinta-feira, 15, bancários e bancárias se dirigiram às portas das agência do Bradesco de Novo Hamburgo, da Rua Júlio de Castilhos e Rua Bento Gonçalves com faixas e artistas, representando o bancário demitido e a morte, o “gerente” do banco. Com brincadeiras junto aos clientes, o grupo explicava a falta de cumprimento do acordo e a intenção do banco de realizar apenas serviços digitais para poder demitir mais.

O presidente do Sindicato dos Bancários de Novo Hamburgo e Região, Everson Gross, comentou a ação. “Para nós, um acordo firmado deve ser honrado. Não é o que acontece por parte dos bancos. Com a redução cada vez maior do número de funcionários, os que ficam estão sendo sobrecarregados, assimilando a demanda que antes era de dois ou três colegas. A falta de funcionários nessas agências está gerando uma explosão de adoecimentos dos bancários e bancárias. Não é a toa que nossa categoria, ao lado dos professores, é a com o maior número de afastamentos pelo INSS decorrentes de doenças psicológicas”, ressaltou o presidente.

Localização

Rua João Antônio da Silveira, 885, Centro, Novo Hamburgo

Revista ContraOrdem

Contra Ordem
Agosto 2020
Ver essa edição Ver edições antigas

Novidades pelo whatsapp

Inclua o número (51) 99245-5813 nos contatos do seu celular.

Parceiros:

Direitos reservados - Sindicato dos Bancários e Financiários de Novo Hamburgo e Região