Bancários do Santander terão 28 dias de licença paternidade

2 de setembro de 2020

Os bancários do Santander tiveram uma grande conquista. A partir de janeiro de 2021, a licença-paternidade no Santander será de 28 dias. A medida vai ao encontro de uma pauta histórica do movimento sindical, a licença parental de seis meses tanto para o pai quando para a mãe. Na Campanha Nacional dos Bancários de 2016, a categoria conquistou a ampliação da licença-paternidade para 20 dias, nos termos da Lei 13.257, promulgada pela ex-presidenta Dilma Rousseff.

“Isso é um avanço gigantesco. A sociedade já compreendeu que a criação dos filhos não é de responsabilidade exclusiva da mãe. Os filhos precisam de ambos para se desenvolver plenamente. Os bancários já eram a única categoria do país, fora do serviço público, a ter 20 dias de licença-paternidade. O aumento para 28 dias, é um avanço, fruto de muito esforço e debate dos sindicatos. Sem um sindicato forte, lutando pela coletividade, jamais teríamos avanços nos direitos dos trabalhadores”, afirma Everson Gross, presidente do Sindicato dos Bancários.

Para fazer jus à licença-paternidade de 28 dias, o bancário deve concluir curso de paternidade responsável. O curso, além de pré-requisito obrigatório para a ampliação da licença-paternidade, é uma oportunidade de enriquecer ainda mais o convívio entre o pai e o futuro filho, compartilhando as responsabilidades e fortalecendo vínculos afetivos.

Fonte: SEEB São Paulo, com Edição de Imprensa SindBancários

Localização

Rua João Antônio da Silveira, 885, Centro, Novo Hamburgo

Revista ContraOrdem

Contra Ordem
Agosto 2020
Ver essa edição Ver edições antigas

Novidades pelo whatsapp

Inclua o número (51) 99245-5813 nos contatos do seu celular.

Parceiros:

Direitos reservados - Sindicato dos Bancários e Financiários de Novo Hamburgo e Região